Quer saber como escrever o futuro dos seus negócios

Na Wikipédia Google encontrei este conceito de Inovação:  “Inovação significa criar algo novo. A palavra é derivada do termo latino innovatio, e se refere a uma ideia, método ou objeto que é criado e que pouco se parece com padrões anteriores. Hoje, a palavra inovação é mais usada no contexto de idéias e invenções assim como a exploração econômica relacionada, sendo que inovação é invenção que chega no mercado”.

Inovação nada mais é do que a ação ou o ato de inovar, ou seja, modificando antigos costumes, manias, legislações, processos e etc ou criação de uma novidade.

Não sei se você tem percebido ou conseguido acompanhar as mudanças a cada dia? Não só produtos ou serviços desapareceram substituídos por outros, mas indústrias ou negócios inteiros sendo devorados por outras formas mais eficientes de trabalho.

As mudanças têm sido profundas se pensarmos no uso agora dos celulares, redes sociais, computação em nuvem, internet das coisas, robótica, big data e outros.

O interessante disso tudo segundo Blog¹!, as pessoas tem aceitado a inovação muito mais rápido. A eletricidade depois de ser inventada demorou 46 anos para ser adotada por pelo menos 25% da população norte-americana. Foram necessários, porém, 35 anos para adotar o telefone, 31 para o rádio, 26 para a televisão, 16 para o computador, 13 para o celular e apenas 7 para a internet.

Eric Schmidt e Jared Cohen no livro a Nova Era Digital², já abordaram em 2013 que as tecnologias de comunicação progrediram numa velocidade sem precedentes. Na primeira década do século XXI, o número de pessoas conectadas à internet em todo mundo aumentou de 350 milhões para mais de dois bilhões. No mesmo período, a quantidade de usuários de telefones celulares subiu de 750 milhões para bem mais do que cinco bilhões. Tais tecnologias se espalharam por todo o planeta, e em algumas partes do mundo, de forma muito acelerada.  Em 2025, a maior parte da população mundial terá saído, em uma geração, da quase total falta de informação através de um aparelho que cabe na palma da mão. Se o ritmo atual da inovação tecnológica for mantido, a maioria da população da Terra, estimada em oito bilhões de pessoas, estará on-line.

A Global Fortune 500 é uma classificação das quinhentas maiores corporações do mundo, medido por sua receita. A lista é copilada e publicada anualmente pela Revista Fortune. Impressionante como este ranking muda a cada ano. Das empresas listadas em 2000, 52% decretaram falência, foram compradas ou saíram da lista. Em 2014, sete brasileiras aparecem na lista, entre elas, Itaú, Bradesco, Vale, JBS e a Ultrapar. No ano anterior quem ficou de fora foi o Grupo Pão de Açúcar³.

Muitas organizações vem conseguindo se adaptar as mais recentes tecnologias. No entanto, a grande maioria das empresas demora muito para se transformar podendo não estar escrevendo o futuro. Bom lembrar que quem vem ditando o mercado é o consumidor e não as empresas. Sempre que um produto ou serviço é aprovado ou aceito não tem como voltar atrás como o exemplo do Uber, Câmara Digital e Airbnb.

Inúmeros artigos abordam que os robos irão tirar o emprego das pessoas. Contudo afirmo que apenas novas competências serão exigidas das pessoas, será necessário se reinventar para continuar a viver neste novo mundo. Murilo Gun, aborda muito bem esta questão no seu e-book as 4 habilidades do futuro: “ O mundo muda a gente tem que mudar também. E esta mudança é simples: é só mudar a forma de pensar e de ver o mundo”. Ele complementa que: “As habilidades que são intrisicamente e unicamente humanas é que vai diferenciar a gente dos não humanos, as máquinas, os softwares”. O Filme do Netflix Ex-Machina – Instinto Artificial (2015) aborda bem as diferenças entre as máquinas e os humanos.

Um paper de setembro de 2013 listou 702 profissões oficiais da previdência social americana e criaram um algorítimo para calcular a probabilidade delas serem automatizadas pelos próximos 20 anos. Conclusão do estudo: metade das profissões tem alta chance de serem automatizadas nos próximos 20 anos. No Paper foi colocado um hanking  de 1 a 702. A profissão 702 (telemarketing), tem 100% de chance de ser automatizada. Claro, que estamos falando de operadores de telemarketing que seguem scripts robotizados. Desta forma, as máquinas acabam cumprimdo um melhor papel. Sendo o telemarketing  persuasivo, que envolve vendas e negociações mais complexas irá se manter.  

O segredo disso é aceitar que o mundo mudou e se preparar para o futuro.

Para uma reflexão sobre o futuro dos negócios, Maurício Benvenutti publica, em seu livro de 2016 chamado os “Incansáveis”, em que ele apresenta, dez inovações que estão em curso que irão revolucionar a sua vida:

  1. Adiantamento da morte (Calico é uma empresa de Biotecnologia da Google para restaurar a vitabilidade humana);
  2. Carros Elétricos (A Toyota planeja para de vender modelos a gasolina até 2050);
  3. Carros sem motorista (Já é uma realidade no Vale do Silício);
  4. Drones para transportar humanos (veículos aéreos autônomos que podem  levá-lo de um lugar para outro);
  5. Impressoras 3D (ter um protótipo na mão em poucas horas);
  6. Mapeamento Genético (sequenciamento genético gratuíto do DNA e diagnóstico precoce de doenças terminais);
  7. Democratização da energia (Uso de painéis solares e turbina eólica);
  8. Internet Global (Projeto Loon, desenvolvido pelo Google, vai oferecer acesso gratuíto para todas as pessoas do mundo);
  9. Inteligência Artificial e Robótica (Robótica estará unida digital e fisicamente às pessoas);
  10. O dinheiro do futuro (Sistema de pagamento on-line – Bitcoin).

Acredito que você possa estar desconfiado disso tudo, importante lembrar que no passado existia vida sem celular, internet e notebooks pessoais.O futuro não será fácil. Por isso, a necessidade de Inovar constantemente.

 

  1. Disponível em: <http://www.economist.com/blogs/graphicdetail/2014/03/daily-chart-7>. Acesso em 03.05.2017
  2. Eric Schmidt & Jared Cohen. A Nova Era Digital. 2013. Intríseca.
  3. https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2014/07/07/sete-brasileiras-aparecem-em-lista-da-fortune-das-500-maiores-empresas.htm
  4. Murilo Gun – http://www.4habilidades.com.br/
  5. The Future of Employment: How Susceptible are jobs to computerisation?. Carl Benedikt Frey e Michael A. Osborne. September 17, 2013.
  6. Maurício Benvenutti. Os Incansáveis. 2016. Editora Gente.

 

QUER SABER COMO ESCREVER O FUTURO DOS NEGÓCIOS?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *